Neutro, Democrático e sem barreiras!
By José Rochetti

A inovação é considerada uma necessidade para a sobrevivência e crescimento das empresas, seja no aspecto tecnológico, produtos ou serviços, seja no modelo de negócios. São várias as citações feitas por grandes autores, pesquisadores, futuristas do Vale do Silício, e das sombras também, que indicam caminhos e ditam fórmulas para que a inovação aconteça, ou não. 


Fala-se muito sobre as definições dos tipos de inovação, formas de adoção de práticas inovadoras e sempre em destaque a famosa inovação aberta (Open Innovation – Henry Chesbrough, 2003). Uma das razões amplamente citada sobre o fracasso da inovação nas empresas é o dito fator cultural que é provocado, principalmente, pelo comportamento dos funcionários que adotam as práticas mais seguras para realizar suas tarefas no dia a dia. Cria-se, assim, uma aversão a novas ideias. Evidente que neste ponto pode se iniciar um debate sobre o porquê de se ter tal comportamento, mas não é o propósito do presente artigo. 


Esta questão cultural não é o único, mas é um importante fator de decisão para que as empresas busquem a inovação aberta, já que a transformação cultural depende de ações abrangentes, custosas e de longo prazo para serem implementadas. 


Usando este modelo, as empresas passam a buscar elementos externos à sua própria organização para agilizar a obtenção de ideias, desenvolver novos processos, produtos, serviços e modelos de negócios, além de mitigar a resistência cultural interna. Conceitualmente nada de muito novo até agora, contudo uma condição sine qua non para que a inovação aberta seja exitosa é que se ache a Startup e Parceiro corretos e essa tarefa tem se mostrado um grande gerador de custo de transação para as empresas e alto custo operacional para as Startups. 


Estes custos advêm da necessidade de conexão física limitada através de alguns hubs, muitos eventos, e uma quantidade gigantesca de pitchs para a tentativa de fechamento de um único negócio. Isso dói nas Empresas e nas Startups. 


Por isso pensamos em criar um ambiente onde as conexões são feitas de forma digital, sem barreiras, não há limites físicos. Democrático, pois não há filtros por estágio ou classificação excludente prévia. Neutro, não somos donos das Startups, elas existem por suas ideias e soluções. 


Assim nasce a FindOut Startups! A plataforma que criada para dar visibilidade a todas as outras. Neutra, democrática e sem barreiras!